5 passos para tirar sua empresa do vermelho

Imposto de Renda 2019: confira as dicas para evitar problemas
10 de março de 2019
Contabilidade Empresarial: saiba tudo sobre
26 de março de 2019

Com a chegada da crise econômica muitas empresas acabaram no vermelho. São contas atrasadas, fornecedores sem pagamento, funcionários desmotivados e muita, mais muita dor de cabeça.

Se sua empresa está no vermelho saiba que nem tudo está perdido. Em tempos de crise todo empresário tem a chance de aprimorar suas estratégias e se preparar para a retomada do crescimento.

Confira agora os 5 passos para tirar sua empresa do vermelho e começar a lucrar novamente.

Primeiro passo: para sair do vermelho sua empresa precisa saber o tamanho do problema

Muitas empresas perdem o controle sobre suas dívidas por desconhecerem exatamente o quanto devem a seus fornecedores, credores e funcionários. Sem o real conhecimento do tamanho da conta nenhum negócio consegue sair do vermelho.

Inicie seu projeto de reestruturação financeira detalhando, gasto a gasto, tudo o que sua empresa deve. Não contabilize apenas as contas em aberto, mas calcule ainda as contas que irão vencer dentro do período estipulado.

Nesta hora é fundamental ser objetivo e honesto consigo mesmo. Não tenha medo de encarar os números e determinar exatamente o quanto sua empresa deve. Só assim você terá um objetivo claro para ser atingido.

Segundo passo: sua empresa precisa negociar

Duas coisas são fundamentais para sua empresa sair do vermelho: prazo e descontos. Quanto mais prazo você conseguir mais capital sua empresa poderá fazer, gerando assim mais liquidez para quitar com seus compromissos.

O mesmo vale para os descontos. Ao obter de seus credores descontos para pagamentos à vista (ou até mesmo para pagamentos a prazo), o capital de sua empresa rende mais e mais rápido é o seu processo de reestruturação financeira.

Separe seus gastos em três níveis de prioridade:

  • Contas relevantes: toda conta que pode esperar no mínimo até um mês para ser paga.
  • Contas importantes: toda conta que deve ser paga entre 15 dias e em até um mês.
  • Contas urgentes: toda conta que deve ser paga imediatamente ou antes de 15 dias.

Para cada tipo de conta estabeleça um método de negociação. Para as contas relevantes e importantes peça mais prazo junto aos seus credores. Quanto mais tempo você tiver para quitá-las, melhor. Já para as contas urgentes use a tática da negociação imediata. A maioria dos credores prefere receber à vista oferecendo um desconto do que parcelar um valor que já está com o pagamento atrasado.

Sempre busque negociar primeiro as contas urgentes. De acordo com seu fornecedor ou credor poderá ser possível quitar o valor total com um bom desconto.

Tenha sempre um calendário detalhado com o vencimento de todos os seus boletos, contracheques e promissórias, assim sua empresa poderá se organizar para vencer, semana a semana, cada valor a ser quitado.

Terceiro passo: para sair do vermelho corte gastos

De nada adianta obter uma boa condição de quitação de dívidas se sua empresa continuar produzindo gastos. Em tempos de contas no vermelho o ideal é reduzir ao máximo todos os custos, garantindo assim que seu negócio ganhe fôlego para se reerguer.

Classifique seus gastos em duas frentes:

  • Gastos fundamentais: gastos fixos como aluguel, fornecedores essenciais, impostos e prestadores de serviços.
  • Gastos reduzíveis: contas de água, luz, telefone, internet e gastos com funcionários e fornecedores não essenciais.

O primeiro passo para uma redução significativa dos gastos é estudar o seu quadro de funcionários. De acordo com a gravidade da situação econômica de seu negócio poderá ser necessário dispensar mão de obra excedente.

Mas cuidado: algumas vezes demitir um funcionário experiente e dedicado se torna um problema grave, que não compensa a economia feita.

Avalie seus funcionários individualmente e só opte pela redução de pessoal se não houver outro caminho. Negociar redução de salário e de benefícios pode ser uma boa saída, pois os funcionários, cientes da crise da empresa, tendem a preferir perder parte do rendimento do que o emprego.

Em seguida analise todos os seus fornecedores e prestadores de serviços. Estabeleça uma relação direta de negociação com os principais parceiros e busque os melhores descontos. Em alguns casos poderá ser vantajoso reduzir a cartela de produtos em nome de um menor gasto com estoque.

Por último corte contas variáveis, como luz e telefone. Material de limpeza e de escritório também consomem muito dinheiro e podem ser geridos com mais rigor. Se for preciso corte na própria carne e reduza ou suspensa temporariamente a retirada de pró-labores dos sócios. Essa é uma medida extrema, mas que pode ajudar a manter a empresa de pé.  

Dica importante: aprenda a reduzir os impostos de sua empresa.

Quarto passo: tenha um plano e siga-o pacientemente

Quando uma empresa cai no vermelho ela está cumprindo parte de um processo iniciado anos antes. Uma falha de gestão aparentemente irrelevante, uma parceria improdutiva ou uma mudança de mercado vão acumulando efeitos que se refletem em mais contas do que lucro todo mês.

Ou seja: nenhuma empresa quebra da noite para o dia. Os problemas financeiros são fruto de um processo complexo.

Portanto, se o processo de endividamento é lento e progressivo, o processo de recuperação financeira também tem seu tempo para acontecer. É preciso disciplina, paciência e foco para não passar com o carro na frente dos bois.

Crie um projeto de quitação de dívidas com data de início e de término. Quanto mais delicada for a situação de sua empresa, mais paciência e tempo você precisará para colocar as contas no lugar. Não espere recuperar o crédito e a lucratividade de seu negócio em pouco tempo. Alguns processos de reestruturação financeira de empresas podem levar meses, ou mesmo anos.

O importante é seguir cada etapa com calma e concentração. A cada conta paga, comemore e passe para a conta seguinte. Nada de se acomodar ou desistir.

Quinto passo: mantenha sua rotina contábil em dia  

A parte contábil de sua empresa funciona como um termômetro da saúde financeira de um negócio. Com uma contabilidade oferecendo suporte fica mais fácil criar estratégias para tirar sua empresa do vermelho.

Tenha sempre uma ótima relação com seu contador. Ele é capaz de lhe apontar possíveis pontos de melhoria dentro de sua empresa, sugerir um regime tributário mais vantajoso ou ainda lhe orientar sobre diversas questões fundamentais para o bom andamento de seu negócio.

Um bom serviço de contabilidade ajudará ainda a criar uma rotina contábil mais segura, ou seja, você não terá que interromper o seu trabalho de recuperação financeira para cuidar de assuntos burocráticos. Assim sua empresa poderá contar com mais atenção de seus sócios enquanto a contabilidade cuida da papelada.

Resumindo

Tirar uma empresa do vermelho exige um planejamento estratégico detalhado, muito foco, capacidade de negociação e corte de gastos. Mas empresas que superam as crises se tornam mais sólidas e mais enxutas, atingindo novos mercados com mais sabedoria e confiança.

Se sua empresa está no vermelho saiba que na ILS Contabilidade você encontrará um time de especialistas prontos para lhe ajudar com um serviço de qualidade.

Os comentários estão encerrados.