Qual a diferença entre MEI, EI, EIRELI e demais tipos societários?
31 de maio de 2019
Como usar o planejamento estratégico na pequena empresa
15 de junho de 2019

Se você já iniciou algum projeto empresarial, já deve ter se deparado com essa sigla: ROI. Ela está presente em diversos livros, manuais financeiros e faz parte de diversas estratégias de negócio.

Mas o que é ROI ou retorno sobre investimentos? Como esse conceito é importante para sua empresa? Como calcular esse item? É isso que iremos conferir hoje.

O que é ROI ou retorno sobre investimento?

ROI é a sigla em inglês para Return on investment. Como o termo se tornou popular no meio de marketing e gestão, o ROI pode ser o sinônimo também para alguns conceitos familiares como taxa de lucro, retorno ou taxa de retorno.

Ele serve para medir o lucro, presumido ou efetivo, de um determinado investimento. Podemos usar o ROI em diversas etapas de um projeto empresarial. Seu cálculo pode ser feito diante de ações específicas, como o um novo produto, campanha de marketing ou projeto de expansão. Esse índice pode ser usado ainda em investimentos gerais, como abertura de uma filial, criação de parceria com outras empesas (B2B) ou investimento em um novo mercado-alvo.

O ROI é importante para calcular também o eventual prejuízo de um projeto. De acordo com suas métricas, podemos descobrir se uma estratégia está ou não dando certo.

Como calcular corretamente o ROI

A fórmula do ROI é bem simples e fácil de entender:

Ganho obtido – Investimento / Investimento

Ou seja, subtraia do ganho total o valor do investimento e divida o resultado pelo mesmo valor do investimento.

Um exemplo: imagine que o projeto de novo produto demande o investimento inicial de R$100,00 e renda de lucro R$500,00. Teremos o seguinte cálculo de ROI:

R$100,00 – R$500,00 = R$400,00

R$400,00 / 100 = 4

Desta forma o ROI do seu investimento foi equivalente a 4 vezes, ou 400%.

O ideal é que o ROI seja considerado como porcentagem, pois isso facilita a mensuração dos investimentos envolvidos. No caso de números negativos, o ROI se torna um indicador de prejuízo. Se o mesmo exemplo citado acima tivesse um déficit de menos R$500,00, o ROI seria de – 4, ou – 400%. Isso significaria que o projeto não foi bem sucedido, gerando uma perda de 4 vezes o valor aplicado.

Cuidados no uso do ROI

Nem sempre o retorno sobre o investimento pode ser calculado de maneira linear e imediata. Em certas empresas, devemos considerar diversos fatores que podem alterar esse índice.

Por exemplo: a empresa X cria o produto Y gastando R$1000,00 de investimento inicial. Em 2 meses o ROI se mostra positivo, indicando que o produto teve ótima aceitação e está gerando lucro. Mas em 6 meses o produto sofre com a concorrência e precisa ser precificado novamente. Mais barato, o produto passa a ter uma taxa de retorno menor e isso pode dar a entender que o projeto foi um fracasso, afinal o ROI é negativo. Mas depois de um ano o produto se estabelece no mercado, ganha o gosto do freguês e afasta os concorrentes. O preço, afinado com o consumidor, passa a gerar um lucro constante e sólido.

Eis a questão: o produto Y teve ou não um retorno sobre investimento positivo? A resposta depende do período que você medir o ROI. Em curto prazo o projeto foi negativo, a longo prazo foi um sucesso.

Um erro muito comum na medição de índices de lucro é não considerar a relatividade do tempo em que o produto ou serviço estará no mercado. O prazo de cálculo do ROI deve ser estabelecido desde o começo do projeto estratégico da empresa.

Se sua empresa pensa em testar um novo produto ou serviço, deve pensar nos seguintes parâmetros:

  • Qual o valor exato do investimento? Considere cada gasto, por menor que seja.
  • Qual o tempo de teste do novo produto ou serviço? O investimento precisa sempre estabelecer um prazo mínimo viável, de outro modo, não é possível medir o resultado de um projeto com precisão.
  • O cálculo será fixo ou variável? Sua empresa irá medir o ROI em apenas um período ou fará análises em diversas datas? Na segunda opção, crie microprojetos onde em cada etapa o ROI possa ser medido e considere, no final, a média de todas as análises.

Outras formas de calcular o ROI

O retorno sobre investimento pode ser calculado de diversas formas. É importante encontrar a melhor fórmula que se ajuste ao perfil do seu projeto ou empresa. Vejamos algumas equações de ROI que podem ser úteis no controle de sua gestão:

ROI = (Lucro Líquido ÷ Vendas) × (Vendas ÷ Total de ativos)

Nesta fórmula o ROI é estabelecido tendo em vista as vendas de um período e os ativos de uma empresa. É uma fórmula usada quando se precisa saber o percentual de lucros de um negócio comparando não apenas o valor investido diretamente, mas o capital convertido em estoque. Deste modo podemos saber, de maneira mais clara, a relação entre lucro e rotatividade de produtos no estoque de uma empresa.

ROI = Lucro líquido ÷ Total de ativos

Aqui temos a representação do retorno que o ativo total empregado promove numa empresa. Quando dividimos o lucro líquido de um período pela quantidade de ativos, ou seja, produtos em estoque de uma empresa, podemos perceber melhor a relação entre o giro de caixa e o capital investido. Essa fórmula é utilizada para determinar o retorno que uma empresa dá.

Concluindo

O ROI, ou retorno sobre investimento, é um índice muito utilizado no mundo do marketing, mas que pode ser extremamente útil para a boa gestão de um negócio. Considere fazer esse cálculo periodicamente, especialmente em períodos de crise, diante da criação de um novo produto ou serviço ou quando sua empresa desejar ampliar o mercado de atuação.

Não podemos nos esquecer de que o ROI é apenas um de muitos indicadores de sucesso de um negócio. Para acompanhar todos os indicadores empresariais de perto é fundamental ter um contador experiente e especializado em gestão.

Quer saber mais sobre o assunto? Basta mandar uma mensagem que nossos especialistas estarão prontos a ajudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *