Imposto de Renda 2019: confira as dicas para evitar problemas

7 dicas para fidelizar seus clientes
4 de março de 2019
5 passos para tirar sua empresa do vermelho
18 de março de 2019

O prazo para envio das declarações do Imposto de Renda (IR), tendo como base o ano de 2018, vai dos dias 7 de março até 30 de abril deste ano. Neste período é comum que muitas pessoas deixem para a última hora, criando diversos problemas como falha no envio de dados ou falta de documentos.

Para evitar esses contratempos é fundamental se organizar e tentar fazer todo o processo com o máximo de antecedência possível. É muito importante ainda ter a ajuda de um bom contador, especialmente para realizar os cálculos das deduções.

Separamos algumas dicas de nossos especialistas para que a sua declaração do Imposto de Renda seja tranquila e sem contratempos. Confira:

1 – Saiba se você realmente será tributado pelo Imposto de Renda

Nem todas as pessoas são tributadas pelo Imposto de Renda, mas a maioria deve prestar contas a Receita Federal.

Antes de iniciar qualquer processo de declaração certifique-se que você se enquadra dentro das seguintes regras de tributação do Imposto de Renda:

  • Se você recebeu rendimentos tributáveis acima de R$28.559,70 no ano passado. Entenda como rendimentos salários, alugueis, aposentadorias e demais fontes de renda.
  • Se você recebeu rendimentos não tributáveis, ou tributados na fonte, acima dos R$40.000,00 no ano passado.
  • Se você possuir bens (imóveis, terrenos e afins) acima do valor total de R$300.000,00.
  • Se você obteve receita líquida superior a R$142.798,50 em atividades desenvolvidas no meio rural.
  • Se você investiu na Bolsa de Valores ou em demais investimentos tributáveis.

Mas fique atento. Mesmo que seus rendimentos fiquem abaixo do valor estabelecido, o contribuinte deve lembrar que, caso tenha em seu nome imóveis ou bens que somem acima do valor de 300 mil reais, será obrigado a declarar seu Imposto de Renda. Para não cometer erros, consulte sempre o seu contador.

2 – Separe seus documentos

Na hora de prestar as contas ao leão é sempre a mesma confusão. Muitos documentos para apresentar, pouco tempo para encontrar tudo. Para evitar esse transtorno crie o hábito de guardar, durante todo o ano, seus comprovantes e documentos numa pasta própria para a declaração do Imposto de Renda.

Dentre os documentos que devem estar organizados e em local de fácil acesso temos:

  • Comprovantes de contribuição de previdência privada.
  • Comprovantes de pagamento de alugueis.
  • Comprovantes de despesas médicas, odontológicas e afins.
  • Comprovantes de despesas escolares, tanto suas quanto de seus dependentes.
  • Declaração de rendimentos tendo como base o ano de 2018

3 – Se você é MEI fique atento

No caso do Microempreendedor Individual (MEI) a atenção deve ser redobrada.

Uma vez que o MEI desempenha duas funções, a de pessoa física (pessoa) e de pessoa jurídica, será necessário realizar duas declarações. Nesta hora é muito importante contar com a ajuda de um bom contador para evitar erros e atrasos no envio dos documentos solicitados.

Mais uma vez é fundamental ter todos os seus documentos e comprovantes em mãos, especialmente os que se referem as suas atividades comerciais.

4 – Se você tem direito a restituições, envie logo sua declaração

No caso de contribuintes com direito a restituição do Imposto de Renda, quanto mais cedo for enviada a declaração, mais rápido o valor a ser restituído é liberado.

Pela regra da Receita Federal os lotes de restituição são liberados prioritariamente para idosos acima de 80 anos, pessoas entre 60 e 79 anos e contribuintes com alguma deficiência mental ou física.

Tem direito a receber restituição quem pagou Imposto de Renda a mais, como trabalhadores que possuem desconto direto em folha. Contribuintes com diversas deduções, (despesas escolares, médicas, dependentes) também ganham descontos, portanto redobre a atenção.

5 – Tenha em mãos todos os comprovantes necessários para suas deduções

Despesas com médicos de qualquer especialidade, psicólogos, terapeutas, dentistas, exames laboratoriais, próteses e aparelhos ortopédicos e próteses dentárias podem ser deduzidos em sua declaração do Imposto de Renda.

Ou seja, esses valores serão abatidos do valor total, representando uma grande economia na hora de calcular o seu Imposto de Renda.

O mesmo vale para gastos escolares, tanto do contribuinte quanto de seus dependentes.

Mas para ter esse direito o contribuinte deverá ter em mãos todos os comprovantes, recibos e notas fiscais de cada procedimento de saúde ou de gasto com educação. Para tanto é fundamental não se esquecer de pedir e guardar seus comprovantes durante todo o ano.

6 – Saiba o limite de suas deduções e as novidades deste ano

Este ano o Imposto de Renda apresentou mais uma obrigatoriedade. Agora é necessário apresentar o CPF de todos os dependentes no momento da declaração. A outra novidade se refere ao fato de que o contribuinte será avisado, caso caia na malha fina, em até 24 horas.

Com isso o processo de correção, reenvio de dados e documentos ou de pagamento de multas se tornou mais rápido.

É importante ainda saber exatamente qual o limite de deduções por contribuinte. Veja os valores abaixo:

  • Até R$2275,08 por dependente.
  • Até R$3561,50 em gastos com educação.
  • Até R$1171,84 gastos com empregados domésticos.

7 – Conte com a ajuda de um contador

A maioria das pessoas não se sentem confortáveis em fazer suas próprias declarações de Imposto de Renda. Isso é muito natural, afinal, a quantidade de dados e documentos é enorme, havendo sempre o risco de algo não ser enviado da maneira correta.

Aqui na ILS você encontra os melhores especialistas que garantirão toda a tranquilidade na hora de enviar sua declaração do Imposto de Renda.

Os comentários estão encerrados.